PARA OS MEDIEVAIS, A NATUREZA TINHA SIGNIFICADO

O que nós perdemos...

Uma ‘ratio’ perpassa toda a estrutura da realidade, entretanto, o universo da significação é vivenciado hoje pela maioria das pessoas como uma coisa que só existe no universo da fala humana, mas não existe na natureza. A idéia de que uma árvore, uma paisagem natural ou um animal possam ter algum significado ou uma desapareceu da mente moderna completamente. No mundo antigo, sobretudo, no mundo medieval, não era nenhum absurdo encarar toda a natureza como um discurso de Deus. Na Bíblia, há coisas que só se passam em determinados lugares. Quando Moisés recebe os dez mandamentos, ele vai para uma montanha. Por que ele não recebeu os mandamentos num outro lugar, mas numa montanha? Possui a montanha um significado? De acordo com o simbolismo natural, a montanha sagrada é um Axis mundi que liga a Terra ao Céu, ela toca de algum modo o Céu e marca o ponto mais alto do mundo; Chevalier afirma que o (...) simbolismo da montanha é múltiplo: está ligado ao simbolismo da altura e ao simbolismo do centro. Na medida em que é alta, vertical, elevada, próxima do céu, a montanha participa do simbolismo da transcendência. Na medida em que é o centro de hierofanias atmosféricas e de numerosas teofanias, participa do simbolismo da manifestação. Funciona, assim, como o encontro do céu e da terra” (CHEVALIER, 1999, pp. 576 - 577). Sendo mediadora entre os homens e o Ser Supremo, a montanha, quanto mais alta, mais no centro e mais perto do sagrado, se encontra. Neste sentido, Abraão se dirigiu a uma montanha para fazer seu sacrifício.

Clique para ler


Fé, História, Filosofia e Literatura

About this blog

Follow by Email

Seguidores

Archivo del blog