CHESTERTON: PROGRESSISMO TORNA ADEPTOS ESCRAVOS DE SUA ÉPOCA


QUANDO A MISSA COMPETE COM AS DIVERSÕES PROFANAS


Clique para alargar

"As novas religiões se adaptam, de certo modo, ao mundo novo; este é seu defeito mais condenável... Assim, pois, todas se confessam progressistas, porque o progresso é o orgulho mais característico destes tempos, especificamente. Pretendem ser democratas porque nosso sistema político segue afirmando pateticamente que é democrático; se apressam a reconciliar-se com a ciência, o que, frequentemente, consiste somente numa reconciliação prematura; se despojam precipitadamente de tudo o que se considera pouco elegante e antiquado, sejam vestimentas ou símbolos; proclamam o brilho de seus serviços e o júbilo de seus sermões. As igrejas competem com os cinemas e inclusive chegam a converter-se em cinemas." (CHESTERTON, G.K. The Catholic Church and Convertion, Londres, 1960, pp.78-80 in: PEARCE, Joseph. G.K.Chesterton, Encuentro, 2009)


Fé, História, Filosofia e Literatura

About this blog

Follow by Email

Seguidores

Archivo del blog